Funcionários adotam rodízio para acampar na porta de metalúrgica

0
569

 

Há mais de 15 dias acampados na sede da metalúrgica MTP, unidade do Cecap, os funcionários adotam improvisos e rodízio para permanecerem 24 horas na porta da empresa. O objetivo dos 770 trabalhadores demitidos em dezembro de 2014 é de assegurar o recebimento dos direitos e dívidas trabalhistas em aberto.

O esquema elaborado pelos metalúrgicos funciona em rodízio de três plantões com aproximadamente 30 homens em cada turno. No local do acampamento foram improvisados locais para dormir, comer, churrasqueira e espaço para realizar reuniões.

 

mtp-guarulhos

 

Funcionário da MTP há cerca de três décadas, o auxiliar de almoxarifado Santino da Silva Filho, 49 anos conta um pouco da rotina no acampamento. “Trouxemos redes e colchonetes para tentar cochilar à noite. Fazemos vaquinha para comprar as comidas que são feitas aqui mesmo. Já a higiene pessoal é feita no banheiro da empresa que fica fora do imóvel”, explica.

De acordo com Santino, ele foi o único que não adotou ao rodízio e optou por permanecer em protesto todos os dias, até que a empresa pague os débitos. “Tenho mobilidade reduzida por causa do trabalho e já poderia ter me aposentado. Me dediquei muito a esta empresa e não saio daqui até receber o que estão devendo”, afirma.

“Estamos pleiteando o que é nosso de direito, de uma forma civilizada. Muitos são pais de família que têm contas para pagar”, ressalta o engenheiro de segurança do trabalho, Eduardo Valentino, 44.

Os trabalhadores reivindicam 50% do 13° salário, ainda não pagos, além de um adiantamento de 40% do salário.
Trabalhadores farão protesto na Câmara – Apoiados e coordenados pelo Sindicato dos Metalúrgicos, um grupo de ex-funcionários das duas unidades da MTP realizarão um protesto na Câmara Municipal de Guarulhos hoje (5), a partir das 12h30.

O objetivo da manifestação é pedir apoio do poder público. “A ação sindical está sendo feita dentro do que é possível. Mas queremos que Legislativo e Executivo também se posicionem”, argumenta José Carlos Santos Oliveira (Chorão), diretor do Sindicato e trabalhador da MTP Tubos.

A comitiva será recebida pelo vereador Heleno (PDT), que é metalúrgico e diretor do Sindicato. Heleno adianta que, além da solidariedade aos funcionários, a Câmara deve aprovar moção de repúdio à empresa.

 

Fonte: Guarulhos Hoje