Um buraco a cada 10 minutos

1
606

 

A cada dez minutos um buraco foi tampado pela Proguaru em 2014. Segundo a empresa de capital misto, 54.075 atendimentos deste tipo foram feitos no ano anterior. Em tese, durante uma partida de futebol de 90 minutos nove buracos apareceriam na cidade.

 

O índice é 30% menor do que em 2013, quando 77.183 buracos foram extintos. De acordo com a Proguaru, o principal motivo para a redução do problema na cidade é a estiagem de chuvas que atinge todo o Estado de São Paulo.

 

Ruas esburacadas são alvo de constantes reclamações de munícipes por conta do desgaste que causam em veículos e de risco por conta de enchentes.

 

buracos-guarulhos

Abandono – Buracos tomam conta de rua no Parque Primavera, um dos bairros mais precários da cidade (Foto: Silvio Cesar)

 

A Prefeitura informou que “em 2014, passaram por recapeamento ou pavimentação asfáltica 80 vias, incluindo Jardim Vila Galvão, Gopoúva, Jardim Santa Francisca, Maria Tereza e Itapegica, além de vias do Bonsucesso, Parque Primavera, Jardim Marilena e Jardim das Oliveiras I”. Em 2013 foram 90 locais asfaltados.

 

Para este ano, a Secretaria de Transportes e Trânsito disse que 19 ruas passam pelo trabalho de asfaltamento. Entre os bairros beneficiados estão algumas regiões com maior urgência, entre elas, Água Azul, Bonsucesso, Vila Alzira e Jardim Paraíso.

 

“É preciso evitar o resserviço”, diz especialista

 

Presidente da Associação dos Engenheiros, Arquitetos e Agrônomos de Guarulhos, Flávio Naressi acredita que é preciso ter melhor qualidade no tapa valas de concessionárias e do poder público para evitar que ocorra reincidência do problema em algumas vias.

 

Ele citou que rachaduras, fissuras, afundamentos, valas abertas por concessionárias de luz, água, gás e telefonia, infiltrações, má construção, tráfego intenso e sobrecarga nos pisos são alguns dos fatores que causam os prejuízos nas ruas, além das chuvas, que podem triplicar a quantidade de buracos.

 

“O crescimento da cidade causa uma alteração das características de tráfego em diversas vias. Ruas que foram projetadas para ter um trânsito leve têm hoje uma movimentação intensa e pesada de ônibus e caminhões, o que aumenta em muito o desgaste da pavimentação”, explicou Naressi.

 

Primavera sofre com buraco e asfalto

 

Um dos bairros mais precários de Guarulhos, com relação aos buracos, é o Parque Primavera (Região Cabuçu). As ruas dos Estagiários, Manganês e Dolomita não são asfaltadas e, em épocas chuvosas, as crateras são inevitáveis.

 

Devido ao mau estado das ruas da região, veículos não conseguem transitar pelas vias. A população está ficando sem transporte público e as crianças sem transporte escolar. “O estado da rua realmente está horrível, mas uma criança não pode ficar sem escola por isso”, comentou a dona de casa Meire Silva, moradora da Rua Manganês, preocupada pela falta de transporte para levar seu filho para escola.

 

Questionada, a Prefeitura informou que a Rua dos Estagiários, no trecho compreendido entre a Rua Dolomita e a Rua Ajax, está no plano de pavimentação da STT, com urgência, em 2015.

 

Problema é geral

 

Em locais próximos a região central os pedestres e motoristas também sofrem com as crateras no asfalto. Na entrada da cidade, próximo a Praça Prefeito Paschoal Thomeu, há um buraco que já danificou alguns veículos.

 

Na saída da Rodovia Hélio Smidt, sentido ao Viaduto Professor Jossei Toda, no Parque Cecap, buracos atrapalham o trânsito. A reportagem também registrou buracos na Rua Nizal e Rua Angra dos Reis, no Jardim Moreira e buracos na Rua Rio de Janeiro, na Vila Rio, ambos os bairros na Região Vila Galvão.

 

Fonte: Folha Metropolitana