Testes rápidos de HIV poderão ser feitos no Calçadão da Dom Pedro

0
434

Nesta sexta-feira (25), as pessoas que passarem pelo Calçadão da rua Dom Pedro II, entre 9 e 16 horas, poderão fazer o teste rápido para a detecção do HIV. Realizada pelo Programa Municipal de Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST)/Aids, da Secretaria de Saúde, a ação integra a Campanha Fique Sabendo, que  acontece em todo o Estado de São Paulo até o próximo dia 1º dezembro e tem por objetivo incentivar as pessoas a fazer o exame.

teste-hiv

Para chamar a atenção da população e trabalhar as ações de prevenção de forma descontraída e bem-humorada, a Secretaria também levará para o Calçadão da Dom Pedro o famoso projeto artístico Labirinto das Sensações, da Companhia Paulista de Artes. Com 70 metros quadrados de extensão, por onde as pessoas entram em dupla e de olhos vendados, o equipamento proporciona aos participantes experiências de tato, audição, visual e paladar.

Ao adentrar nos atalhos que simulam um labirinto, as pessoas desfrutam de diversas situações como protagonistas, interagindo com a história e com os atores, o que desperta de maneira lúdica a reflexão sobre seus conhecimentos a respeito da prevenção às DST/Aids, incluindo um trabalho diferencial com a língua brasileira de sinais: LIBRAS. Na ocasião, também serão distribuídos preservativos ao público.

Testes rápidos

Durante a Campanha Fique Sabendo, todas as Unidades Básicas de Saúde (UBS), assim como os Serviços Especializados no tratamento das Hepatites Virais e Aids, irão intensificar a realização dos testes rápidos para HIV, que são feitos a partir da coleta de fluído oral ou de uma gota de sangue e cujo resultado fica pronto em aproximadamente 15 minutos.

Algumas unidades também ofertarão testes rápidos para Sífilis e Hepatites B e C. Somente na intervenção desta sexta-feira, na rua Dom Pedro, a Secretaria de Saúde pretende realizar mais de 500 testes de HIV.

“É importante que a população participe e faça o teste, que é disponibilizado durante o ano todo nas unidades de Saúde, uma vez que o diagnóstico precoce possibilita o início do tratamento em tempo oportuno”, explicou o coordenador do Programa Municipal de DST-Aids, Ricardo Gambôa. Ele ressaltou também que a identidade da pessoa é preservada, bem como os resultados das análises.