Saae estuda novas formas de rodízio

0
556

 

O Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae) de Guarulhos estuda novas formas de rodízio na cidade para garantir o abastecimento. Isso porque mesmo com as fortes chuvas do final de semana, que elevaram o nível do sistema Alto Tietê de 6,6% na sexta-feira para 8,9% no domingo, a Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) reduziu mais uma vez a vazão de água fornecida para o município.

saae-rodizio

Segundo a autarquia municipal, o rodízio de um dia com água para um dia sem está prejudicado para cerca de 160 mil moradores da região Pimentas, que recebem água do Alto Tietê. Num período de 24 horas, a redução da Sabesp foi de 32% em média – a vazão chegou a zero no período das 19h de quarta-feira (29), às 5h da quinta-feira (30).

O Saae chegou a enviar um ofício à Sabesp solicitando informações sobre a nova redução imposta à cidade, mas não obteve resposta. Por conta dessa oscilação, há dificuldades para fazer cumprir o rodízio implantado para toda cidade em 14 de março deste ano, quando a companhia estadual já havia reduzido a oferta de água advinda do Sistema Cantareira.

 

Com isso, a situação tende a se agravar já que o rodízio deve-se exclusivamente a pouca disponibilidade de água. Apesar do aumento no nível do Alto Tietê, o índice ainda é um dos piores já registrados pela Sabesp no histórico desse sistema. A situação permanece crítica e deve continuar assim ao menos até o início de 2015.

O sistema de abastecimento de água do município atende 99,5% (SNIS 2012) da população. Cerca de 13% da água disponibilizada provém de sistemas produtores próprios, operados pelo Saae, que utilizam captações superficiais e subterrâneas (poços profundos), e os restantes 87% do Sistema Adutor Metropolitano, operado pela Sabesp.

 

Fonte: Guarulhos Hoje