Saae alerta para aumento de consumo de água neste período de altas temperaturas e seca

0
167

 

O longo período de estiagem neste final de inverno de 2017 começa a afetar os reservatórios de água que abastecem Guarulhos, tanto os mantidos pelo SAAE (Serviço Autônomo de Água e Esgoto), como aqueles localizados na região metropolitana de São Paulo, operados pela Sabesp, responsável por 87% do consumo na cidade. Nesta segunda-feira, o Sistema Cantareira tinha 54,5% de água armazenada, enquanto o Alto Tietê, 51,7%. Apesar dos números serem considerados razoáveis, há ainda o aumento do consumo de água pela população.

 

 

O SAAE registra que os consumidores, de uma forma geral, vêm aumentando o consumo, o que se dá por diferentes fatores, como as temperaturas mais altas registradas nos primeiros dias deste mês e a maior oferta de água em decorrência da diminuição do rodízio em Guarulhos, desde março deste ano. “Como a oferta de água aumentou nos últimos meses, muita gente deixou de economizar e passou a gastar mais”, explica Francisco Carone, superintendente do SAAE.

 

Neste último final de semana, quando as temperaturas máximas ficaram na casa dos 30 graus, equipes do SAAE flagraram muitos moradores de diferentes bairros de Guaruhos utilizando água de forma generalizada, lavando carros e calçadas em frente a suas residências. “Desta forma, o consumo aumenta sensivelmente e a água nos reservatórios pode terminar antes do horário previsto, atrapalhando o planejamento”, explica.

 

O SAAE não tem qualquer intenção de diminuir o abastecimento ou aumentar os períodos de rodízio. Neste momento, a autarquia trabalha para ampliar a distribuição de água em todos os bairros. Atualmente, 70% da cidade recebe água todos os dias nas torneiras com períodos de apenas oito horas sem abastecimento. “Apesar de ainda haver o rodízio, a maior parte da população não tem mais a sensação de falta de água”, completa.

 

Para que a situação siga sob controle e a cidade não sofra novamente com problemas de desabastecimento, como aqueles registrados durante a “crise hídrica” de 2014 e 2015, o SAAE orienta a população a colaborar no sentido de adotar medidas para a economia de água em suas residências. “Além de ser uma atitude de responsabilidade ambiental, os consumidores podem garantir uma economia considerável no valor da conta a partir de medidas simples que podem ser aplicadas no dia-a-dia”, diz Carone.

 

Confira algumas dicas de economia

 

– Tome banhos mais curtos;
– Deixe a torneira fechada enquanto escova os dentes ou faz a barba;
– Evite para lavar o carro. Se não for possível, evite usar a mangueira, prefira um balde com água;
– Lave a calçada ou o quintal somente se muito necessário e lembre-se de usar uma vassoura e um balde com água, não a mangueira;
– Dê preferência para lavar a roupa e a louça em outro dia ou use as máquinas de lavar roupa e de lavar louça apenas quando elas estiverem na capacidade máxima;
– Antes de lavar a louça, retire o excesso de comida com a esponja; deixe a torneira fechada ao ensaboar.