Presidente do Guarulhos reclama de “assédio” aos seus atletas

0
103

 

Equipe adversária do Grêmio na noite desta sexta-feira, às 21h, em Mogi das Cruzes, pela segunda fase da Copinha, a A.D. Guarulhos quer fazer história em 2018.

 

 

Classificada pela primeira vez para a segunda fase da competição, a equipe comanda pelo técnico português João Mota tem outro adversário além da tradição gremista: o assédio aos atletas.

 

Presidente do clube, Ricardo Agea procurou o GloboEsporte.com para fazer um desabafo. Preocupado, disse que vários jogadores de sua equipe vêm sendo procurados por clubes e agentes. Nem todos têm contrato profissional com a A.D. Guarulhos, o que facilitaria a saída.

 

– Somos um time pequeno, inexperiente, estamos aprendendo algumas coisas ainda. Nos classificamos com um dos elencos mais jovens da Copinha. São de seis a oito atletas que jogam mais nascidos nos anos 2000, além de outro em 2001. Com essa classificação e com a boa campanha, estamos sofrendo um assédio tremendo de empresários – afirmou.

 

– Fico preocupado de isso desestabilizar nossos atletas. Num jogo importante como esse, isso atrapalha um pouco. Fazemos um grande esforço para montar o time e depois fazer algum bom negócio no jogador que a gente investe. Mas empresário vem e assedia, clube vem e assedia. A gente fica um pouco perdido. Esse assédio é voraz – reclamou.

 

Nomes como Arco (zagueiro), Eduardo (lateral-esquerdo), André (meia), Héctor (volante), Bruno Eduardo (atacante), Assis (atacante) e Cordeiro (atacante) vem chamando atenção. Mais valorizado, o camisa 10 Rodrigo Vilares, nascido em 1998, tem contrato até fevereiro de 2019.

 

Fonte: Globo Esporte