‘Pokémon Go’ é liberado, mas não ainda no Brasil

0
799

“Pokémon Go”, game em que os jogadores caçam e capturam monstrinhos no mundo real, foi lançado nesta terça-feira (5) nas lojas de aplicativos Google Play e App Store. A chegada acontece antes da previsão inicial, programada para o fim de julho.

O jogo, no entanto, só está disponível por enquanto na Austrália e na Nova Zelândia. “Pokémon Go” não foi disponibilizado oficialmente nem no Brasil, nem nos Estados Unidos.

pokemon-go-charmander

O game foi criado pela Pokémon Company em parceria com Nintendo e Niantic, uma companhia nascida dentro do Google.

Pokémon no mundo real

A maior novidade do game (além de ele rodar pela primeira vez fora dos consoles da Nintendo) é o uso da tecnologia de realidade aumentada para levar os monstrinhos para o mundo real.

A dinâmica de “Pokémon Go” é mais ou menos a mesma dos outros jogos da série: caçar e capturar todos os pokémons, além de batalhar com amigos e fazer trocas. Dessa vez, porém, os jogadores precisarão levantar do sofá e ir atrás das criaturas.

pokemon-go-plus-game

O game usa a função GPS dos smartphones. A partir dela, os jogadores são avisados de quando estiverem perto da localização de algum monstrinho. O aplicativo então usa a função de câmera dos aparelhos para gerar uma imagem virtual dos pokémons sobre a imagem que está sendo capturada.

Esse recurso, de associar ações de games a localidades físicas, é a especialidade da Niantic Labs. Fundada por um dos criadores do Google Earth, John Hanke, o estúdio de games deixou o Google após o anúncio da empresa-mãe Alphabet.

Além de caçar os monstrinhos, os jogadores poderão participar de batalhas coletivas contra pokémons selvagens, como o Mewtwo. Por enquanto, apenas os 151 bichinhos originais estarão no jogo.

Caso queiram guardar os smartphones sem parar de jogar, os jogadores poderão comprar o Pokémon Go Plus. O aparelhinho, do tamanho de um token, emitirá sinais luminosos quando um pokémon estiver por perto. Conectado via Bluetooth por celular, o dispositivo é criado pela Nintendo.

Fonte: G1