Município de Interesse Turístico é tema de oficina no Adamastor

0
359

 

O Adamastor Centro recebeu nesta sexta-feira, dia 26, integrantes do trade turístico de Guarulhos e região, além de representantes da sociedade civil para discutir o Plano Diretor de Turismo e as potencialidades da cidade como Município de Interesse Turístico (MIT).

 

turismo-adamastor-guarulhos
O Plano Diretor Turístico e as potencialidades da região foram discutidos. Foto: Márcio Lino / PMG

 

Para o secretário de Desenvolvimento Científico, Econômico, Tecnológico e de Inovação (SDCETI), Rodrigo Barros, é necessário resgatar a autoestima de quem mora na cidade. “Guarulhos cresceu muito rápido e tivemos problemas com esse crescimento acelerado. Para atrairmos os turistas, precisamos primeiro que a cidade seja boa para quem mora e trabalha aqui. Precisamos respeitar nossa vocação. Somos o segundo maior PIB do Estado, a cidade mais populosa do país fora as capitais. Precisamos ter uma agenda produtiva, projetos relevantes para transformar a cidade e resgatar a autoestima”, salienta.

 

O encontro foi marcado por uma palestra com a consultora Sandra Whitaker, da Urbatec Consultoria, que falou sobre o potencial do turismo como fator de geração de trabalho e renda. Ela mostrou um panorama do turismo no mundo e as vantagens do setor que cresceu na última década mais de 57%, e as tendências para 2024, que projeta um impacto na economia de 10,3% do PIB, ou seja, aproximadamente $700 bilhões com cerca de 10,6 milhões de empregos gerados no país. Ainda foi abordado o sistema turístico e o conjunto das relações ambientais, sobre organização estrutural e ações operacionais de oferta e procura, além de produção, distribuição e consumo, entre outras coisas.

 

Após a palestra, foi a vez do também consultor da Urbatec, Thiago Ferrarezi, mediar as discussões do grupo. O debate envolveu análises de SWOT – strengths (pontos fortes), weaknesses (fraquezas), opportunities (oportunidades) e threats (ameaças) -, sistema que avalia ambientes internos e externos do setor, com a finalidade de dar base à formulação de políticas públicas a serem adotadas nos próximos anos.

 

O encontro contou também com a apresentação de projetos da Prefeitura para o trade turístico e sociedade civil.

 

Municípios de Interesse Turísticos (MIT)

 

A Assembleia Legislativa de São Paulo aprovou dois importantes projetos para o setor. Um sobre a criação dos Municípios de Interesse Turístico (MIT) e outro sobre os requisitos para a classificação de Estâncias e Municípios de Interesse Turístico.

 

Dessa forma, municípios com potencial turístico receberão repasse do governo estadual, que deverá ser aplicado na infraestrutura turística. A verba servirá para fomentar, ampliação e fortalecer as atividades econômicas do setor.

 

Para que seja considerado de interesse turístico, os municípios devem possuir atrativos turísticos, saneamento básico, recursos hídricos, infraestrutura hoteleira e gastronômica, entre outras coisas. A proposta é que, além das 70 estâncias já existentes, outros 140 municípios se tornem de interesse turístico.