Mesa redonda sobre combate à discriminação racial

0
431

 

A Universidade UNG promoverá, gratuitamente, no dia 24 de março, uma mesa redonda para falar sobre o racismo nos tempos atuais e discutir ações afirmativas para combatê-lo.  O evento, aberto ao público, ocorrerá às 19h20, no auditório C do campus Guarulhos Centro e conta com o apoio da Prefeitura de Guarulhos e do Núcleo de Estudos Afro-brasileiro, Indígena e Povos Tradicionais.

 

mesa-discriminacao-racial

 

Os convidados para enriquecimento do debate são o educador e poeta, Bob Controversista; o assistente social Julio Cezar de Andrade; o militante do Movimento Negro Regis Negro, coordenador do Núcleo de Estudos Afro Brasileiro da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), Cleber Santos; a presidente do Conselho Municipal de Promoção da Igualdade Racial de Guarulhos, Mabel Assis; o coordenador da Coordenadoria de Igualdade Racial da Prefeitura de Guarulhos, Anderson Guimarães; e o coordenador do curso de Serviço Social da Universidade UNG, Adriano de Oliveira.

 

A Organização das Nações Unidas (ONU) nomeou o 21 de março como o Dia Internacional de Luta pela Eliminação da Discriminação Racial. A data foi escolhida em memória ao massacre de 1960, em Sharpeville, na África do Sul, quando protestantes negros foram atacados por defenderem sua liberdade de transação. Na época, a população afrodescendente era obrigada a portar um passe que especificava as regiões permitidas para a circulação do cidadão.

 

Para o coordenador do curso de Serviço Social da Universidade UNG, Adriano Oliveira, os anos passaram, porém ainda vivemos numa sociedade preconceituosa que proporciona poucas oportunidades para a população negra, como resultado resultados dos tempos de escravidão. Para ele, este fato é notório quando analisados espaços ocupacionais, ingressão nas universidades e nomeações de liderança em grandes empresas e governos.

 

“No entanto, tratar destas questões no âmbito da academia é fundamental para que nossos alunos tomem consciência sobre a questão e lutem nos espaços que ocuparão em suas escolhas profissionais. Para que possa provocar debates em espaços de incidências política e o tema se fortaleça na agenda política e prioridades orçamentárias na questão racial. Assim como, sensibilizar os diferentes pesquisadores para que possam gerar conhecimento científico sobre os estereótipos e aumentar a produção do conhecimento”, comenta o professor.

 

Serviço

 

Mesa redonda sobre combate à discriminação racial

 

Data: 24 de março

Horário: 19h20

Local: Auditório C – campus Guarulhos Centro