Mais de mil alunos podem ficar sem aulas de Libras

0
482

 

A Prefeitura de Guarulhos não irá renovar o contrato com a ONG Mais Diferenças, que se encerra nesta sexta-feira (31), e com isso, segundo apuração, 1.400 alunos podem ficar sem aulas da Linguagem Brasileira de Sinais (Libras), na EPG Edson Nunes Malecka, localizada dentro do Centro Educacional Unificado Ponte Alta, na rua Pernambuco.

 

ong-aulas-de-libras
Foto: Ivanildo Porto

 

As aulas de Libras abrange toda a escola, sendo componente curricular de todos os alunos, inclusive das crianças especiais com paralisia cerebral ou alguma perda auditiva leve, que ao saber da informação divulgada pelos professores sobre a não-renovação do contrato, se desesperaram. Segundo a mãe de um aluno que possui paralisia cerebral e pediu para não ter seu nome citado, a escola é a única da região que atende a este tipo de demanda.

 

A prefeitura não avisou às mães sobre o término do contrato; elas apenas foram informadas pelos filhos. “Eles chegaram em casa relatando que o professor de Libras se despediu e que não daria mais aulas para elas, apenas para as crianças especiais”, disse a dona de casa Fabiana Cardoso de Souza.

 

Segundo as mães, o projeto de Libras deveria ser implantado em 2010, porém, as aulas começaram há um ano, e muitas mães destacam o quanto os filhos podem perder com a falta das aulas. “Existe a questão da inclusão com os outros alunos, e a facilidade que as crianças aprendem as coisas, como minha filha de cinco anos que já fala por meio de Libras”, contou a dona de casa Daniela da Silva.

 

Questionada, a ONG Mais Diferenças não se pronunciou até a conclusão desta edição. Já a Secretaria de Educação não confirmou o número de alunos que ficarão prejudicados se o contrato, de fato, não for renovado, mas afirmou que a denúncia se refere a um contrato firmado durante a antiga gestão, no valor de R$ 4 milhões, e que atendia somente 48 alunos em toda a cidade.

 

A secretaria ainda esclareceu que no sentido de oferecer um atendimento educacional especializado para todos os alunos com deficiência auditiva da rede municipal, estão sendo criados três novos polos nas escolas Crispiniano Soares, Edson Nunes Malecka e Sophia Fantazzini Cecchinato. Nestes espaços, os alunos da Educação Infantil, Ensino Fundamental e Ensino de Jovens e Adultos (EJA) contarão com professores regentes de sala especializados em educação especial e habilitados em Libras para o atendimento pedagógico diário.

 

Reportagem: Ulisses Carvalho

Fonte: Guarulhos Hoje