Indenizações do Rodoanel superam R$ 490 milhões

0
479

 

As indenizações do Lote 6 do trecho Norte do Rodoanel em Guarulhos já superaram os R$ 490,7 milhões. No total foram inseridas no Programa de Desapropriação 254 imóveis com valor estimado de R$ 2 milhões para cada moradia. De acordo com a Desenvolvimento Rodoviário S/A (Dersa) até o momento 137 casas já foram liberadas.

O alto valor fez com que o governador Geraldo Alckmin acionasse o Tribunal de Justiça para que seja feita uma nova avaliação.

“Nós entramos com uma representação no Ministério Público e eu fui pessoalmente falar com o presidente do Tribunal de Justiça porque há um abuso valores de desapropriação. Se você deposita isso em juízo, mas contesta o valor, a autorização do juiz é para levantar 80% do dinheiro e isso é um absurdo, porque lá na frente se nós ganharmos, e deveremos ganhar, quem recebeu não devolve o dinheiro. Nós pedimos inclusive uma corregedoria na questão judicial de Guarulhos”, explicou o governador ontem durante a inauguração do Centro Oncológico do HGG.

Segundo ele, o governo estadual também está com problemas no Lote 1 devido ao consórcio. “Mas estamos dando um prazo para ele retomar a obra”, disse Alckmin que ressaltou que a obra não possui nenhum problema de recursos já que tem os valores do tesouro liberados, além do financiamento e recursos federal garantidos.

Em Guarulhos há 21 km da rodovia que teve as intervenções iniciadas em março de 2013. No total a obra terá extensão de 44 km e interligará os trechos Oeste e Leste.

 

rodoanel-guarulhos

Em dezembro um dos túneis do Lote 5 desabou. As causas do acidente ainda são desconhecidas, já que o laudo que deve apontar o que de fato aconteceu ainda não foi concluído.

Situação preocupante – O governador Geraldo Alckmin afirmou ontem que a situação da Linha 13 – Jade da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) é preocupante.

Segundo ele a obra está em curso, no entanto a falta dos recursos federais pode atrasar ainda mais o prazo de entrega da construção que é estimado em 2017.

“Eu não consigo abrir licitação porque o dinheiro do PAC não vem em razão de não termos ainda o orçamento federal. Se demorar mais um mês não tem problema, agora se passar disso nos preocupa”, afirmou.

Compete ao governo estadual a execução das obras civis, como trilhos e estações, que devem ser concluídas no ano que vem.

Já o recurso do governo federal, estimado em R$ 250 milhões, será destinado para os sistemas de sinalização, que se refere a comunicação do operador do trem com a central de operação, e o de energia que garante a circulação dos vagões pelos trilhos.

 

Fonte: Guarulhos Hoje