Guarulhos terá o 3º Dia de Mobilização contra a Pólio e Sarampo neste sábado

0
360

 

Guarulhos vai abrir 22 Unidades Básicas de Saúde (UBS) neste sábado (1º), das 8 às 17 horas, em mais um Dia de Mobilização Nacional contra a Poliomielite (paralisia infantil) e o Sarampo, o terceiro promovido na cidade. A iniciativa atende ofício do Ministério da Saúde, que recomendou essa semana a intensificação da vacinação com a realização de mais um Dia D nos 4.582 municípios que ainda não alcançaram a meta de 95% de cobertura para essas duas vacinas.

 

 

De acordo com a última prévia da Campanha, divulgada nesta quinta-feira (30) pela Secretaria de Saúde, 56.472 crianças foram vacinadas na cidade contra a pólio e 54.999 contra o sarampo, o que corresponde a uma cobertura vacinal de 75.24% e 73,28%, respectivamente.  Portanto, para que Guarulhos alcance a meta de imunizar 95% do público-alvo, composto por 71.298 crianças com idade entre 12 meses até menores de cinco anos, ainda precisa administrar aproximadamente 15 mil doses.

 

As UBS que vão abrir neste sábado (1º) são: 1. Ponte Grande, 2. Cavadas, 3. Tranquilidade, 4. Flor da Montanha, 5. Vila Barros, 6. Palmira, 7. Continental, 8. Vila Rio, 9. Jovaia, 10. Taboão, 11.Acàcio, 12. Recreio São Jorge, 13. Haroldo Veloso, 14. Seródio, 15. Soberana, 16. Marinópolis, 17. Nova Bonsucesso, 18. Jurema, 19. Dona Luiza, 20. Pimentas, 21. Nova Cumbica e 22. Nova Cidade.

 

Baixa cobertura preocupa Ministério

 

A vacinação massiva da população durante as campanhas, incluindo as crianças que já tomaram as doses anteriormente, é fundamental para evitar que doenças já erradicadas no país voltem a acometer as pessoas. No entanto, segundo ofício nº 3161/2018 do Ministério da Saúde, apenas o estado do Amapá atingiu a meta de 95% de cobertura para as vacinas contra a poliomielite e o sarampo.

 

Ainda, segundo o Ministério da Saúde, os dados referentes às capitais apontam que somente os municípios de Porto Velho e Macapá alcançaram a meta de 95%, sendo que 218 municípios apresentam cobertura abaixo de 50% para as vacinas poliomielite e tríplice viral (sarampo, caxumba e rubéola).

 

No ofício enviado, o Ministério da Saúde ressalta que a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda que todos os países implementem imediatamente medidas amplas e adequadas ao contexto para impedir uma maior disseminação do sarampo, pois o vírus causador dessa doença é extremamente contagioso, transmitindo-se facilmente entre indivíduos suscetíveis, como tem sido observado nos surtos da doença nos estados de Roraima e Amazonas.

 

No país, depois do sarampo ter sido eliminado em 2016, já foram confirmados 1.428 casos, em oito estados, com a ocorrência de sete óbitos em crianças até cinco anos. O Brasil já está com a transmissão da doença no território nacional há mais de 90 dias, o que coloca toda a região das Américas em risco de perder a Certificação da Eliminação do Sarampo, diz o documento.