Gás de cozinha tem alta de até 20%

0
1436

 

O aumento de tributos já chegou até o gás de cozinha da população guarulhense. O reajuste entre 18% a 20% no valor do botijão de 13 kg, aplicado de acordo com cada revendedora, significa que o consumidor precisa desembolsar até R$ 7,00 a mais para levar o produto para casa. A medida não afeta usuários de gás encanado.

Os novos valores que são sentidos no bolso dos consumidores desde a última quinta-feira (16), são decorrentes do aumento da alíquota do Imposto sobre Circulação e Mercadorias e Serviços (ICMS) sobre o Gás Liquefeito de Petróleo (GLP), que passou de 12% para 18%. O jornal Guarulhos Hoje visitou revendedoras da região central e bairros para conferir o reajuste.

“O nosso gás subiu de R$ 36,00 para R$ 42,00 para ser retirado aqui na loja. Já a entrega, foi de R$ 42,00 para R$ 45,00”, comenta a revendedora Maria Solange da Costa, que atua na região central da cidade.

Outro revendedor do centro de Guarulhos justifica o reajuste de 20% do seu produto. “Após dois anos com o valor congelado em R$ 34,99 passamos para R$ 41,99 para ser retirado no local. Neste intervalo, mesmo com outros reajustes autorizados, não aumentamos o preço. Porém, com vários impostos em alta fomos obrigados a nos igualar à concorrência”, explica o empresário Abílio Major.

 

gas-guarulhos

O consumidor que busca o gás mais barato nos bairros também já sente a diferença. “Antes era R$ 33,00 agora está R$ 39,00. É inevitável não acompanhar o reajuste”, comenta o revendedor do Jardim São João, Antonio Carlos de Lima.

“É um absurdo tudo aumentado nesse país. Eu vim de Atibaia para comprar o gás aqui. Lá está em média R$ 50,00”, como compro em maior quantidade, acho que vale a pena, mas preciso pesquisar os novos preços de lá”, disse o autônomo Florisvaldo Oliveira.

 

Reflexo do reajuste será sentido em bares e restaurantes

 

A alta no preço do botijão de gás também será refletida em bares, restaurantes, padarias e demais segmentos que trabalham com o produto. “Infelizmente o consumidor também vai sentir uma pequena diferença no cardápio. Ao menos no meu estabelecimento esse aumento será discreto, mas vai acontecer em algumas porções que exigem mais o uso do gás”, comenta o gerente de um bar, Douglas Farias.

“Até a próxima semana o reajuste vai acontecer no restaurante. Trabalhamos diretamente com o gás e é impossível os valores não sofrerem alterações. Ainda estudamos, mas o fato é de que em breve isso irá acontecer tanto no marmitex quanto no self service ”, afirma o empresário Paulo Maranhão Dias.

Apesar de ciente, o consumidor reclama do reajuste. “Era de se esperar o aumento no PF (prato feito) também. Pior é pra quem precisa comprar de segunda a sexta-feira. Tudo está ficando mais caro, só o salário do trabalhador que não consegue acompanhar o aumento de tudo”, lamenta o operador de máquinas, José Pedro Silveira, 36 anos.

 

Fonte: Guarulhos Hoje