Estudante guarulhense participa de encontro nacional de matemática

0
575

 

O estudante Douglas Alves Marcelino, 16, foi um dos 200 alunos selecionados de todo o país para participar do IV Encontro do Hotel de Hilbert. O evento é realizado pelo Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada (IMPA) e reúne os alunos com melhor desempenho no Programa de Iniciação Científica Jr. (PIC) da Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (OBMEP).

O IV Encontro do Hotel de Hilbert – nome em homenagem a um paradoxo proposto por David Hilbert, um dos maiores matemáticos do século XX –, ocorreu entre os dias 28 de julho e 01 de agosto, em Florianópolis (SC). “Este ano fui pela primeira vez a este encontro e foi uma experiência inesquecível em uma semana de muito aprendizado com palestras com os melhores matemáticos do Brasil, além de oficinas, minicursos, gincanas e jogos matemáticos”, afirmou Marcelino que atualmente cursa o Ensino Médio na Escola Estadual Homero Rubens de Sá.

 

matematica-guarulhos

Desde 2009, o jovem acumula em seu currículo duas medalhas de ouro e duas de bronze, além de uma menção honrosa na olimpíada.

 

“A OBMEP ocupa um lugar muito especial na minha vida. Eu já gostava de Matemática, mas agora eu gosto muito mais e é gratificante participar do curso de Iniciação Científica Junior pois aprendemos muito. E também, graças a OBMEP, já estive no Rio de janeiro e agora em Santa Catarina”, afirmou o estudante.

Voltada para alunos dos ensinos Fundamental e Médio de escolas públicas de todo o país, a OBMEP, promovida pelos ministérios da Educação e da Ciência e Tecnologia é realizada pelo Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada (Impa) e pela Sociedade Brasileira de Matemática (SBM), tem como objetivo estimular o estudo da matemática entre os jovens.

 

Estudos

Desde criança o jovem medalhista já demonstrava interesse pela matemática. Segundo ele, a facilidade com os números o incentivou a se dedicar cada vez mais ao estudo da disciplina.

“Graças a matemática vi meus esforços em estudar serem recompensados. Acredito que todos os alunos são capazes de bons desempenho, mas isto tem um preço, é preciso não só estudar especificamente para a competição, mas acompanhar no dia a dia, as aulas escolares com muita atenção e dedicação”, afirmou.

 

Fonte: Guarulhos Hoje