Em Guarulhos, médicos fazem ato contra Ministro da Saúde

0
125

 

Em repúdio à fala do Ministro da Saúde Ricardo Barros, a Associação Paulista de Medicina (APM), regional de Guarulhos, promoveu ato simbólico de protesto na tarde desta quinta-feira, 3. Em frente à sede da entidade, localizada na rua Darci Vargas, Centro de Guarulhos, os profissionais da saúde colocaram um cartaz com a mensagem: “Os médicos de Guarulhos não fingem, trabalham!”.

 

medicos-guarulhos

 

ministro disse a frase no dia 13/07, durante o lançamento do programa de implantação de biometria nas Unidades Básicas de Saúde (UBS). “Vamos parar de fingir que a gente paga médicos, e o médico parar de fingir que trabalha. Isso não está ajudando a saúde do Brasil”.

 

Barros retratou-se com os profissionais do Sistema Único de Saúde (SUS) dias depois. Mesmo assim, a categoria organizou uma mobilização nacional para esta quinta, que conta com o apoio das principais entidades da classe, como Aliança Médica com o apoio da Federação Médica Brasileira (FMB), Conselho Federal de Medicina (CFM), Associação Médica Brasileira (AMB), Federação Nacional dos Médicos (Fenam), da Ordem dos Médicos do Brasil (OMB).

 

O vice-presidente da APM Guarulhos, disse que a frase usada pelo ministro foi muito pesada e ofendeu toda a classe médica do País. “Enquanto classe médica desenvolvemos um trabalho importante. Ele [Ricardo Barros] foi infeliz em sua fala por generalizar toda uma classe. Existem falhas? Sim. Mas não podem dizer que os médicos fingem que trabalham. É jogar uma nuvem negra sobre toda uma classe. Nosso maior objetivo é dar atendimento de qualidade ao ser humano. Agora, o atendimento do SUS é precário por uma série de fatores. Falta tudo! A culpa não pode ser só dos profissionais que se esforçam para salvar vidas”.

 

A regional de Guarulhos elaborou um manifesto que denuncia um SUS sucateado e reivindica melhorias para o trabalho. “Entendemos como afronta a forma desrespeitosa e inverídica de atribuir à nossa classe a responsabilidade pela desassistência à população”.

 

Fonte: Click Guarulhos