Defesa Civil participa de simulação de acidente químico em empresa

0
407

 

Na tarde desta terça-feira, dia 27, representantes da Coordenadoria da Defesa Civil do Município, do Corpo de Bombeiros, do Sistema Integrado de Emergências de Guarulhos (SIEG) e funcionários da empresa Phibro Saúde Animal, participaram do simulado de acidente químico realizado na sede da empresa.

 

simulacao-acidente-quimico

 

A encenação do acidente envolveu um tanque 40m³ de Hexano, uma espécie de solvente utilizado na produção de antibiótico animal, cujo vazamento de cerca de 20m³ do produto químico gerou uma nuvem de gás tóxico. A área do tanque foi isolada e dois canhões monitores de LGE (Líquido Gerador de Espuma) foram acionados para evitar explosões e incêndio, além de impedir que a nuvem tóxica atingisse outras áreas da empresa.

 

Ao todo, foram três vítimas, uma por intoxicação e outras duas por queda, que tiveram ferimentos leves durante a evacuação total da área administrativa para outra segura, por causa da nuvem tóxica. A operação envolveu cerca de 60 pessoas, entre brigadistas das empresas do SIEG, funcionários da Phibro, bombeiros e agentes da Defesa Civil.

 

Após a simulação, o coordenador da Defesa Civil, o coronel Pires falou sobre a importância dos treinamentos para saber como enfrentar as mais diversas ocorrências. “É importante esse tipo de treinamento para as forças de segurança e para os brigadistas das empresas, pois se aprimoram no combate às emergências. Todo mês é feito um treinamento para simular uma situação de risco. O primeiro atendimento é dos colaboradores da empresa. Depois o Corpo de Bombeiros e a Defesa Civil são acionados por rádio ou telefone. Após o simulado são apontadas as falhas para se aprimorar o atendimento, evitando assim problemas que poderão ocasionar outros acidentes”, salienta.

 

O tenente Jorge, do Corpo de Bombeiros, esclareceu que o principal objetivo das forças de segurança é salvar vidas. “O foco do Corpo de Bombeiros é manter a integridade física das pessoas. Nessa ocorrência promovemos a evacuação do prédio, juntamente com os demais órgãos. Primeiro, fazemos o atendimento às vítimas, depois o controle da contaminação do meio ambiente e a preservação das instalações da empresa”, frisou.