Ceresi faz campanha para combater a violência contra a pessoa idosa

0
237

 

O Centro de Referência à Saúde do Idoso (Ceresi) está promovendo palestras e também divulgando por meio de cartazes um tema que tem preocupado a sociedade e a ONU (Organização das Nações Unidas): a violência contra a pessoa idosa. O objetivo é alertar para o problema e informar sobre os canais que recebem denúncias desse tipo: Disque 100 (Direitos Humanos), Conselho Municipal da Pessoa Idosa, Delegacia do Idoso e Creas (Centro de Referência Especializado da Assistência Social).

 

ceresi-guarulhos

 

Com a Campanha promovida pelo Ceresi, cerca de 300 pessoas já foram sensibilizadas sobre a problemática, entre profissionais d e Saúde, cuidadores de idosos e familiares de usuários atendidos na unidade. As ações de fomento contra a violência à pessoa idosa tiveram início em maio passado e prosseguem durante este mês com exposição de materiais de apelo visual e discussão do tema nos encontros de trabalho realizados pelo serviço nas quatro regiões de Saúde da cidade.

 

Envelhecimento:

 

Segundo a ONU, em 2025, o mundo terá 1,2 bilhão de pessoas com mais de 60 anos. Ainda segundo a organização internacional, calcula-se que até 6% dos idosos já tenham sofrido ou ainda sofram algum tipo de maus tratos em sua própria casa.

 

Entende-se por violência a conduta que causa dano a outra pessoa ou ser vivo. Ela impede o exercício da autonomia, prejudica a integridade física e psicológica do indivíduo agredido, chegando às vezes a causar prejuízos irreversíveis à vida. Classificam-se como visíveis ou invisíveis, sendo que as primeiras correspondem às mortes e lesões e, as segundas, são aquelas que ocorrem sem machucar o corpo, mas provocam sofrimento, desesperança, depressão e medo.

 

A violência contra a pessoa idosa pode se manifestar de várias formas: abuso físico, psicológico, sexual, institucional, abandono, negligência, abusos financeiros e autonegligência. Esta violação dos direitos humanos levou a ONU e a Rede Internacional de Prevenção à Violência à Pessoa Idosa – INPEA, a instituírem o dia 15 de junho como o Dia Mundial de Conscientização da Violência Contra a Pessoa Idosa.

 

O problema acontece em todas as raças, classes sociais, religiões, escolaridades, etnia e sexo. Estudos revelam que o idoso que sofre mais violência é, na sua maioria, do sexo feminino, solteira/viúva, de 75 anos ou mais, baixa escolaridade e que apresenta alguma doença neurológica, reumática ou psíquica (Manual para Atendimento ás Vítimas de Violência, 2009) e em sua maioria o agressor é um membro da família.

 

Denúncia:

 

Para denunciar casos envolvendo violência contra idosos, os canais são:

 

Disque 100 (Direitos Humanos);

Conselho Municipal da Pessoa Idosa: 2440-8290;

Delegacia do Idoso: 2479-3591

 

CREAS Centro   

Endereço: Av. Leopoldo Cunha, 85 (fundos – piso 01) – Gopoúva

Telefone:. 2492-2027

E-mail:. [email protected]

 

CREAS Marcos Freire

Endereço: Estrada Capão Bonito, 53 –  Jd. Maria de Lourdes

Telefone: 2484-0809

E-mail:. [email protected]

 

CREAS Sitio dos Morros

Endereço: Rua Nicolau Falci, Jardim Adriana – Cocaia

Telefone:. 2440-8313

E-mail:. [email protected]