Assistência Social apresenta balanço sobre violência contra criança e adolescente

0
150

 

Das 720 famílias inseridas no Serviço de Proteção Social Especial de Atendimento às Famílias e Indivíduos – Paefi (voltado às situações de vulnerabilidade do idoso, pessoas com deficiência, crianças e adolescentes), no ano passado, foram identificadas 400 famílias especificamente atendidas por situação de violência, abuso e exploração sexual contra crianças e adolescentes. O dado foi divulgado pela Secretaria de Desenvolvimento e Assistência Social de Guarulhos (SDAS), por ocasião do Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, celebrado nesta quinta-feira (18).

 

faca-bonito

 

A Secretaria, por meio dos CRAS (Centros de Referência da Assistência Social), desenvolve ações preventivas e de acompanhamento familiar. Entretanto, na incidência de situações de ameaça ou violações de direitos, os Centros de Referência Especializado da Assistência Social (CREAS) promovem orientação e o acompanhamento individualizado às crianças, adolescentes e suas famílias. O acompanhamento é feito através de acolhimento por equipe de serviço social, após encaminhamento ou busca espontânea, atendimentos individuais às crianças e adolescentes e suas famílias, visitas domiciliares e vários encaminhamentos à rede de serviços que compõem o Sistema de Garantia de Direitos, como Conselho Tutelar, CRAS, rede de saúde, entre outros.

 

O trabalho integrado realizado entre as UBS, CRAS, rede municipal e estadual de educação, Conselhos Tutelares e CREAS potencializa e fortalece toda a rede de serviços básicos, além de qualificar os atendimentos.

 

A SDAS orienta a população que, ao suspeitar de alguma ocorrência de violência sexual, deve-se procurar imediatamente o serviço de saúde pública mais próxima e o Conselho Tutelar. Nas situações as quais se tenha conhecimento e seja necessário o sigilo das informações, é preciso o acionamento do Disque 100 ou 181.