Alunos da EPG Crispiniano Soares apresentam teatro para surdos

0
491

 

O vice-prefeito e secretário da Secel (Secretaria de Educação, Cultura, Esporte e Lazer), Alexandre Zeitune, teve uma grata surpresa na manhã de segunda-feira (29), durante visita à EPG Crispiniano Soares, no Jardim Bom Clima, onde estudam 25 alunos surdos em turmas da Educação Infantil, Ensino Fundamental e Educação de Jovens e Adultos.

 

alunos-EPG-Crispiniano-Soares (2)
O secretário Zeitune, ao lado do professor Rafael, prestigiou a apresentação

 

Sob direção artística do professor Rafael Miguel, os alunos do 4º ano apresentaram a esquete Pote de Mel, esbanjando graça e precisão na encenação da história, contada em Libras e traduzida aos ouvintes. Carinhosos, os alunos também presentearam o secretário com um sinal, que vai ajudá-lo em sua identificação junto à comunidade surda.

 

A peça marcou ainda o diálogo entre os pais dos alunos surdos com o secretário Alexandre Zeitune. “É por conta de momentos como esse que vale a pena todo o desafio que temos enfrentado na Secel. Certamente, hoje demos mais um passo para a construção de uma sociedade melhor”, enfatizou.

 

Espetáculo da transformação

 

Professor de surdos da rede municipal desde 2007, Rafael Miguel contextualizou o trabalho realizado nas turmas de alunos surdos na EPG Crispiniano Soares. Rafael explica que, além da EPG Crispiniano, as escolas Sophia Fantazzini Cecchinato, no Jardim Angela, e Professor Edson Nunes Malecka, no Jardim Ponte Alta, também realizam atendimento de alunos surdos, totalizando 50 alunos em toda a rede.

 

“Ao contrário do falso entendimento de que salas especiais podem segregar os alunos surdos, nossa experiência aqui na escola mostra o quanto esse foco diferenciado e o respeito ao seu tempo de aprendizado permitem uma melhor interação com os ouvintes em inúmeros espaços, como as festas e atividades de integração com a comunidade que a escola promove”, argumentou Rafael.

alunos-EPG-Crispiniano-Soares (1)
Alunos do 4º ano apresentaram a esquete Pote de Mel

 

A diretora da unidade, Silvana Romão da Silva, é também entusiasta de um atendimento especializado às necessidades especiais dos surdos: “O aprendizado tem sido constante, não apenas para os alunos, mas igualmente para nós, gestores, e também para os pais, que são grandes parceiros e participam plenamente da vida escolar de seus filhos”.

 

Luciana Alves Pereira Brás, mãe do aluno Alison, de nove anos, falou sobre a luta incessante dos pais para garantirem o acesso de seus filhos às turmas: “Aprendemos a procurar nossos direitos, a nos defender, e o resultado está aqui, na continuidade das turmas, isso é uma grande conquista para todos nós”.

 

Emocionado, José Roberto de Oliveira, pai do aluno Ícaro, de nove anos, lembrou do incêndio que destruiu a sua casa há alguns anos. Em meio aos escombros no local, pai e filho encontraram o livro que Ícaro usava para aprender e se comunicar em Libras com a família: “A escola trouxe para nós, e principalmente para o meu filho, a esperança de que ele continuasse a aprender, de que ele pudesse construir tudo aquilo que pensava ter perdido quando o livro se perdeu no fogo”, contou José Roberto.

 

Exemplo de força de vontade e perseverança, a EPG Crispiniano Soares mostra claramente que é na escola que acontece o verdadeiro espetáculo da transformação, no qual os alunos, pais, professores e gestores são os verdadeiros artistas.