11º Festival de Cinema Latino-Americano de São Paulo

0
525

 

A cineasta paulista Anna Muylaert é a grande homenageada da décima primeira edição do Festival de Cinema Latino-Americano de São Paulo, que acontece no período de 20 a 27 de julho.

 

Anna Muylaert (3)

 

Realizadora brasileira a ganhar reconhecimento internacional recentemente – emplacando premiações no Festival de Sundance e em duas edições seguidas do Festival de Berlim – Anna Muylaert trafega com desenvoltura em diversos formatos audiovisuais: longas e curtas-metragens, séries televisivas e vídeos autorais, telefilmes e videoclipes. No final do mês de junho, seu nome foi anunciado como um dos novos membros da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas, organizadora do Oscar.

 

 

O evento promove a pré-estreia brasileira de “Mãe Só Há Uma”, de Anna Muylaert, atração na sessão oficial de abertura do evento – agendada para 20/07, no Memorial da América Latina. No dia seguinte, 21/07, acontece um encontro da cineasta com o público, com participação da cartunista Laerte.

 

Estão na programação um total de 23 títulos dirigidos e/ou roteirizados por Anna Muylaert.

 

São longas-metragem (“Durval Discos”, “É Proibido Fumar”, “Que Horas Ela Volta?”), telefilmes (“Para Aceitá-la Continue na Linha”, “E Além de Tudo Me Deixou Mudo o Violão”) e séries televisivas (“Mundo da Lua”, “Castelo Rá-Tim-Bum”, “As Canalhas”), além de curtas-metragens, videoclipe e vídeos autorais de rara circulação. A realizadora apresenta em público pela primeira vez um dos chamados demo filmes que utiliza como preparação para seus longas-metragens ou “rascunhos filmados e editados”. A exibição de “Que Horas Ela Volta? – Demo Filme” é comentada pela própria diretora.

 

 

A curadoria do 11º Festival de Cinema Latino-Americano de São Paulo é assinada por João Batista de Andrade, Jurandir Müller e Francisco Cesar Filho, sendo estes dois últimos também diretores do evento. Uma realização do Memorial da América Latina, da Secretaria de Estado da Cultura, e da Associação do Audiovisual, o festival é uma iniciativa do Ministério da Cultura / Lei Federal de Incentivo à Cultura. Conta com patrocínio da Petrobras, correalização da Spcine e do Sesc São Paulo, e apoio cultural do Centro Cultural Banco do Brasil.

 

Mais informações podem ser acessadas no website do festival http://www.festlatinosp.com.br/ ou na fanpage oficial www.facebook.com/FestivalDeCinemaLatinoAmericanoDeSaoPaulo/.

 

SOBRE O FILMES

 

Título de abertura do festival e inédito no Brasil“Mãe Só Há Uma” é o quatro longa-metragem da paulista Anna Muylaert. Contemplada no Festival de Berlim deste ano com  o Prêmio Männer Magazine, para filmes de temática gay, a obra acompanha a jornada de um jovem de 17 anos que, além de descobrir que foi trocado na maternidade, enfrenta transformações pessoais relacionadas à sexualidade. No elenco estão Naomi Nero, Matheus Nachtergaele e Dani Nefussi.

 

05_mae so ha uma.bx

 

A cineasta participa ainda de um encontro com o público, ao lado da cartunista Laerte, no dia 21/07, às 11h00, no Memorial da América Latina.

 

No dia 25/07, segunda-feira, às 19h00, no Cinesesc, é projetado “Que Horas Ela Volta? – Demo Filme”. Trata-se de um rascunho filmado e editado, útil para checagem dos diversos aspectos da obra, antes de sua efetiva filmagem. Atuações, roteiro, posições de câmera, entre outros aspectos, são analisados e, eventualmente, modificados. A exibição é comentada pela própria diretora.

 

“Durval Discos” (2002) marca a estreia de Anna Muylaert no formato longa-metragem, sendo saudado com premiações expressivas nos festivais de Gramado (melhor filme, direção, roteiro, fotografia, direção de arte e prêmio do público) e Cine PE (melhor roteiro, atriz e direção de arte). Um vendedor de uma loja de discos de vinil (Ary França) mora com sua mãe (Etty Fraser) e verá sua vida transformada após a empregada recém-contratada desaparecer e deixar uma garotinha aos seus cuidados. Destaque para a trilha sonora, com canções de Jorge Ben Jor, Gilberto Gil, Caetano Veloso, Rita Lee, Tim Maia e Novos Baianos, entre outros.

 

Em “É Proibido Fumar” (2008) Glória Pires e Paulo Miklos vivem, respectivamente, uma professora de violão fumante que deseja ardentemente viver uma grande paixão e um músico de bar recém-separado que se torna seu vizinho. O filme foi o grande vencedor do Festival de Brasília de 2008, conquistando os prêmios de melhor filme, ator, atriz, roteiro, atriz coadjuvante, direção de arte, trilha sonora, montagem e prêmio da crítica. Na trilha sonora, estão novamente presentes canções de Jorge Ben Jor, Caetano Veloso e Gilberto Gil.

 

Responsável pela projeção internacional da diretora, “Que Horas Ela Volta?” (2015) teve world première em janeiro do ano passado no Festival de Sundance, tendo o júri da competição internacional do festival criado um prêmio especial em reconhecimento ao trabalho das atrizes Regina Casé e Camila Márdila. Um mês depois, foi eleito melhor filme da seção Panorama do Festival de Berlim. A história focaliza uma jovem nordestina que, para prestar exames vestibulares, vai a São Paulo, onde sua mãe trabalha como babá e empregada doméstica, morando na casa dos patrões há mais de uma década. Mas a garota não vai aceitar a separação de classes e posições impostas no lugar.

 

Dois filmes feitos para televisão dirigidos por Anna Muylaert estão na programação. Em “Para Aceitá-la Continue na Linha” (2009) uma mulher de classe média alta de São Paulo recebe um telefonema, cai no golpe do falso sequestro de uma de suas filhas e ruma ao Rio de Janeiro, guiada pela voz do bandido. A obra foi ampliada para exibição em salas de cinema, sob o título de “Chamada a Cobrar” (2012). Já “E Além de Tudo Me Deixou Mudo o Violão” (2012) focaliza uma adolescente que vive entre o medo e o amor por sua mãe, uma alcoólotra. No elenco estão Dani Piepzik, Naomi Silman, Marat Descartes e Lourenço Mutarelli.

 

Entre os episódios de séries televisivas criadas com participação de Anna Muylaert, o festival exibe os primeiros episódios dos sucessos “Mundo da Lua” (1991) e “Castelo Rá-Tim-Bum” (1995). Estão programados ainda quatro episódios da série “As Canalhas” (2013) dirigidos pela cineasta: “Amélia” (com Mônica Martelli), “Dolores” (com Bete Dorgam), “Isabela” (com Laura Predo) e “Roberta” (com Luiza Mariani).

 

Os curtas-metragens incluídos são o metalinguístico “O Sétimo Artesão” (1982); “Hot Dog” (1983, codirigido com Márcio Ferrari), um longo travelling com 15 personagens; “Paixão XX” (1984), sobre um encontro na metrópole que termina com os personagens sós; “Rock Paulista” (1988), com Titãs, Ira! e Arnaldo Antunes; e “A Origem dos Bebês Segundo Kiki Cavalcanti” (1995), uma comédia de costumes que as crianças fazem a respeito da vida sexual dos adultos que venceu o Rio Cine Festival, o Cine Ceará e o Miami Brazilian Film Festival.

 

Vencedor no Vídeo Music Brasil da MTV como melhor videoclipe de MPB, “Mama África” (1995) foi filmado na cidade natal do cantor Chico César, Catolé do Rocha (Paraíba). Em um único plano-sequência, sem cortes, ele percorre as ruas da localidade, dançando juntamente com sua irmã mais nova e a população.

 

Quatro vídeos autorais, feitos entre 1989 e 1991, estão na programação: “Vídeo Tela Azul” (sobre o artista plástico José Roberto Aguilar), “Zona Eleitoral” (sobre as eleições presidenciais de 1989), “Torre de Babel” (sobre o dinheiro como a língua comum na diversidade de Nova York) e “Os Sete Minutos Capitais” (sete vídeos de um minuto dirigidos por cineastas paulistas, sob a coordenação de Anna Muylaert).

 

Serviço

 

11º Festival de Cinema Latino-Americano de São Paulo

 

Quando: 20 a 27 de julho de 2016

Website oficial: http://www.festlatinosp.com.br/

Fanpage oficial: www.facebook.com/FestivalDeCinemaLatinoAmericanoDeSaoPaulo/

 

Iniciativa: Ministério da Cultura / Lei Federal de Incentivo à Cultura

Realização: Memorial da América Latina / Secretaria de Estado da Cultura e Associação do Audiovisual

Patrocínio: Petrobras

Correalização: Spcine e Sesc São Paulo

Apoio cultural: Centro Cultural Banco do Brasil

 

Locais e ingressos:

Memorial da América Latina

(tenda de projeções + espaço PETROBRAS de encontros)

Av. Auro Soares de Moura Andrade 664, portões 2 e 5, Barra Funda, tel (11) 2769.8098

entrada franca

 

Cinesesc

Rua Augusta 2075, Cerqueira César, tel (11) 3087.0500

R$ 10,00 (inteira), R$ 6,00 (meia entrada) e R$ 3,50 (comerciário)

 

Centro Cultural Banco do Brasil

Rua Álvares Penteado 112, Centro, tel (11) 3113.3651

R$ 10,00 (inteira) e R$ 5,00 (meia entrada, para estudantes, terceira idade e clientes do Banco do Brasil)

 

Circuito Spcine Lima Barreto (Centro Cultural São Paulo)

Rua Vergueiro 1000, Paraíso, tel (11) 3397.4002

R$ 8,00 (inteira) e R$ 4,00 (meia entrada)

 

Circuito Spcine Olido

Av. São João 473, Centro, tel (11) 3331.8399

R$ 8,00 (inteira) e R$ 4,00 (meia entrada)

 

Circuito Spcine Caminho do Mar

Av. Engenheiro Armando de Arruda Pereira 5241, Jabaquara, tel (11) 3396.5537

entrada franca

 

Circuito Spcine Meninos

Rua Barbinos 111, São João Clímaco, tel (11) 2945.2561

entrada franca

 

Circuito Spcine Perus

Rua Bernardo José de Lorena, s/nº, Pirituba, tel (11) 3915.8746

entrada franca

 

Centro de Pesquisa e Formação do Sesc São Paulo

Rua Doutor Plínio Barreto 285, 4º andar, Bela Vista, tel (11) 3254.5618

R$ 15,00 (inteira), R$ 7,50 (meia) e R$ 4,50 (comerciários), inscrições através dos links abaixo:

 

https://centrodepesquisaeformacao.sescsp.org.br/atividade/o-cinema-da-epoca-de-ouro-mexicana
https://centrodepesquisaeformacao.sescsp.org.br/atividade/mulheres-atras-das-cameras

https://centrodepesquisaeformacao.sescsp.org.br/atividade/coproducao-internacional-no-atual-cinema-latino-americano